Alcinopolis. Domingo, 18 de Novembro de 2018. Bom Dia!

Dia a Dia

13 dicas para identificar fake news e boatos

Em tempos de notícias falsas, é essencial saber quais não correspondem à verdade

Nas redes sociais, não faltam fake news que podem influenciar eleitores e mudar a trajetória política do país. Mas como não cair em armadilhas como essa? Abaixo,

a mestranda em Criação e Produção de Conteúdos Digitais Isabela Pimentel, também especialista em Comunicação Organizacional Integrada, dá 12 dicas,

além de dois softwares, para ajudar a identificar notícias falsas e boatos.

“Essa enorme quantidade de dados circulando na web, disponíveis a um clique, nem sempre é devidamente checada. Tal fato é reforçado por um estudo recente

divulgado pela Nature, em que se afirma que o alto volume de informações nas redes sociais, associado à limitada capacidade de absorção dos conteúdos,

têm contribuído para a proliferação de boatos e notícias falsas no ambiente digital”, analisa a especialista.

“Alguns softwares e sites, como o Botometer, desenvolvido pela Universidade de Indiana, ajudam a identificar perfis fakes no twitter, pois, por diversas vezes,

tais boatos são disseminados por perfis que são, na verdade, bots. Outra ferramenta que mostra bem a difusão de boatos e cascatas de informação é a Hoaxy,

que já traz o grafo que representa tais interações e difusão entre os atores na rede”, explica Isabela Pimentel. Confira as dicas:

1- Cheque a fonte da informação: essa publicação saiu em outros sites?

2- A entrevista contém fontes confiáveis?

3- Quem deu as declarações? São autoridades no assunto ou perfis fake?

4- Analise o site: esse canal costuma publicar notícias assim, para conseguir likes?

5- Há fontes de apoio que confirmam o que a notícia diz?

6- Verifique a data de publicação: é algo novo ou um boato requentado?

7- Consulte especialistas: procure uma confirmação de profissionais da área;

8- Boatos têm tom alarmista e começam com palavras como “Alerta” , “Atenção”, “Urgente”, geralmente grafados em caixa alta (maiúsculas);

9- Nessas notícias, falta de referência temporal clara (não é possível saber de quando são os dados da notícia);

10- As fontes e os entrevistados estão ocultos no texto?

11- Notícias fake e de sites sensacionalistas geralmente possuem erros de português;

12- Há link ou citações de instituições científicas?

13- Há indicação das pesquisas que foram usadas para embasar a reportagem?

edicaoms

Publicidade

Não deixe de ler


Nas Galerias de Fotos
  • Leilão em Prol do Hospital de Amor - Barretos-SP Leilão em Prol do Hospital de Amor - Barretos-SP
  • Palestras: 3º Seminário da Pecuária de Corte. Palestras: 3º Seminário da Pecuária de Corte.
  • 1ª Exposição Fotográfica das Famílias Pioneiras. 1ª Exposição Fotográfica das Famílias Pioneiras.
  • Cafundó: Trilheiros de Alcinópolis Cafundó: Trilheiros de Alcinópolis
  • Enlace matrimonial Enlace matrimonial "Chicão & Meire"
[+] Galerias de Fotos
Publicidade