Alcinopolis. Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018. Bom Dia!

Agronegócio

Assentamento Santa Fé, encontra se no portal inovador com bases cartográficas do MS

Após três anos e meio de muito estudo e trabalho, o governo do Estado por meio da Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural) desenvolveu junto à equipe de Superintendência de Gestão e Informação (SGI), o Portal de Informações e Geoposicionamento de Mato Grosso do Sul (PIN/MS). O lançamento do projeto e divulgação do endereço eletrônico ( www.pinms.ms.gov.br ) foi realizado nesta sexta-feira (27), no auditório do bloco XII, no Parque dos Poderes, na Capital.

A explicação sobre as funcionalidade do PIN ficou a cargo de Jadir Bocato, ele que é engenheiro agrimensor e gerente de Regularização Fundiária e Cartografia da Agraer, entidade vinculada à Secretaria de Estado Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro). “É um projeto que vem para padronizar, uniformizar, toda uma base cartográfica que vai estar disponível, agora, para essas consultas dentro do site”, iniciou.

“É um projeto que vem para padronizar, uniformizar, toda uma base cartográfica que vai estar disponível, agora, para essas consultas dentro do site. O Portal foi criado para garantir acesso aos dados de mapeamento georreferenciado de Mato Grosso do Sul promovendo a integração e uniformização das áreas de produção, geoinformação dos órgãos estaduais, visando subsidiar o planejamento e o acompanhamento das ações governamentais e a disponibilização de informações para a sociedade, de forma transparente e inovadora”.

Em um primeiro momento, o PIN nos remete ao Google MAPs, devido a sua semelhança de base cartográfica. Entretanto, em nível de gestão estadual, o Portal se destaca por sua gama de utilidades infinitamente maior visto que traz dados topográficos, bem como outras informações detalhadas sobre o estado de Mato Grosso do Sul. “Para efeito de visualização o Portal até se assemelha ao conhecido site utilizado pelos internautas. Contudo, o PIN possui imagens do Estado em uma resolução muito maior, com informações disponíveis para consulta para as entidades do governo e, também, para o público em geral”.

De acordo com Bocato, a precisão das informações do Portal dependerá da sinergia de todas as secretarias e autarquias do governo do Estado uma vez que cada instituição terá a missão de repassar dados para atualização do sistema. “Essa alimentação de dados, ela vem acontecendo sistematicamente. Temos uma série de parceiros dentro do projeto, que são as secretarias e vinculadas,  que dentro de um termo de cooperação técnica ficou claro que cada entidade terá que produzir informações para que a gente possa alimentar o banco de dados do PlN. Hoje, nós já temos dados das rodovias estaduais, federais e vicinais, no Estado, que é um dado produzido pela Agesul. Também, temos dados das áreas de conservação que foram produzidos pelo Imasul e assim sucessivamente”.

Dentro da agricultura familiar, por exemplo, o PIN terá inúmeras utilidades sendo que as vistorias a campo foi uma das ressaltadas durante a apresentação de Jadir Bocato. “Com uso de tablets ou aparelho celular o técnico da Agraer poderá fazer suas vistorias de Ater [Assistência Técnica e Extensão Rural] e preencher um formulário com as informações sobre o imóvel rural ou equipamentos cedidos como resfriadores, por exemplo”.

Em casos de patrulhas mecanizadas ou os próprios resfriadores, a Agraer saberá em tempo real se o maquinário está cumprindo o seu propósito ou não. A medida possibilitará melhor gestão dos bens e atendimento aos pequenos produtores rurais que anseiam por equipamentos agrícolas. “Pelas informações repassadas a campo pelos nossos técnicos vai ser possível saber rapidamente se há algum equipamento sem uso. Dessa forma, a Agraer poderá optar em reencaminhar o mesmo para alguma comunidade que mais necessita”, justificou.

Dentro dos escritórios, o Portal trará agilidade e economia. “As vistorias com dispositivos móveis demandarão menos uso de papel. As fotos e as informações serão repassadas através de tablets e celulares e, do Parque dos Poderes, a diretoria ou gerência terá as informações em tempo real”, argumentou Bocato.

Já sobre a questão de cobertura de internet nas zonas rurais, o engenheiro agrimensor é incisivo. “Sabemos que há locais que o acesso à internet é complicado. Tanto que isso foi levado em consideração e o acesso aos formulários pode ser feito off-line. O técnico só precisa fazer o download de um aplicativo, no celular ou tablete, para ter acesso ao sistema e, cadastrar as informações no formulário. Ao chegar ao escritório da Agraer, basta conectar a internet, e assim enviar os dados coletados”.

E, os benefícios não se limitam ao setor produtivo. Bocato explicou que o PIN foi desenvolvido para ter uma infinidade de informações (rodovias, bacias hidrográficas, loteamentos rurais e urbanos, áreas de preservação, etc). Dados que casam perfeitamente com os outros programas, também, lançados hoje (27). O Zoneamento Agroecológico (ZAE) e o Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio (SIGA/MS) desenvolvidos, respectivamente, pela Embrapa e Famasul, em parceria com o governo do Estado através da Semagro.

Tudo para que se tenha em mãos o maior número possível de informações para a tomada de decisão dentro do setor público e privado. “O governador do Estado, Reinaldo Azambuja, quando viu essa ferramenta em uma apresentação que nós fizemos, achou de fundamental importância essa construção do Portal para que realmente se tenha dados em tempo real, de maneira muito simples para fazer qualquer cruzamento de dados, ou seja, nós não vamos mais depender de uma equipe que fica o dia todo cruzando dados em uma planilha de Excel. Esse é um dos pontos mais interessantes que temos dentro do Portal”, conclui Jadir Bocato.

A solenidade de lançamento dos projetos foi promovida com a presença do secretário da Semagro, Jaime Verruck, o secretário da Segov, Eduardo Riedel, o diretor-presidente da Agraer, André Nogueira, o secretário da Sedesc, Luiz Fernando Buanain, o presidente da Famasul, Maurício Saito, o diretor-executivo de Inovação e Tecnologia da Embrapa, Cleber Soares, e o presidente da Aprosoja de MS, Juliano Schmaedecke.

Texto: Aline Lira/ Fotos: Néia Maceno – Assessoria de Comunicação da Agraer

Publicidade

Não deixe de ler


Nas Galerias de Fotos
  • Leilão em Prol do Hospital de Amor - Barretos-SP Leilão em Prol do Hospital de Amor - Barretos-SP
  • Palestras: 3º Seminário da Pecuária de Corte. Palestras: 3º Seminário da Pecuária de Corte.
  • 1ª Exposição Fotográfica das Famílias Pioneiras. 1ª Exposição Fotográfica das Famílias Pioneiras.
  • Cafundó: Trilheiros de Alcinópolis Cafundó: Trilheiros de Alcinópolis
  • Enlace matrimonial Enlace matrimonial "Chicão & Meire"
[+] Galerias de Fotos
Publicidade